Caixa de ferramentas

Por Marcos Sousa

Outro dia eu precisei de uma chave para consertar um probleminha em um dos móveis da minha casa. Dirigi-me à velha despensa, revirei a gaveta onde estavam as ferramentas, peguei todas as chaves de fenda que encontrei, mas nenhuma se encaixava no parafuso. Conversando com um montador por telefone, descobri que aquele parafuso era tipo Allen e eu não tinha a tal chave de fenda tipo Allen... Eu mais parecia um “allenado” ou “allenígena” diante da situação.

Essa experiência me fez lembrar um velho ditado: "Para quem só tem um martelo, o mundo inteiro é um prego”. Todas as minhas chaves de fenda eram martelos para aquele parafuso de forma hexagonal. Ele não tinha forma nem jeitão de prego. Tive mesmo que me dirigir a uma casa de ferramentas para comprar a certa para meu problema.

O termo ferramenta deriva do latim ferramenta, plural de ferramentum. Significa qualquer instrumento ou utensílio empregado nas artes ou ofícios. Ou, ainda, um conjunto desses utensílios. Inicialmente o termo era utilizado para designar objetos de ferro. Daí a razão do mesmo radical “ferr” nas palavras ferramenta e ferro.

Ao chegar à loja, o vendedor me perguntou se o parafuso Allen era cabeça tipo chata, abaulada, cilíndrica, cônica... E eu achando que seria fácil encontrar a tal ferramenta. O que fiz? Pedi para ele mostrar os parafusos para que eu lembrasse qual era, e como todos eram parecidos, resolvi levar um kit completo de chave tipo Allen. Afinal, aos olhos do especialista os parafusos eram diferentes e cada um tinha sua chave ideal, como uma tampa para cada panela.

Essa experiência me fez pensar em vários problemas (pregos, parafusos, peças...) que encontramos em nossas vidas e na falta de uma caixa de soluções (chave de fendas, martelos...) para resolvê-los. E a partir desse dia resolvi montar uma caixa de ferramentas especial composta de:

  • Trena (Fita métrica) – Necessária para avaliarmos o tamanho de nossos reais problemas. Muitas vezes, eles são menores do que imaginamos, especialmente, quando somos nós que os tornamos maiores e impossíveis de resolver. Em resumo, problema é a diferença entre estado desejado e seu estado real (atual).
  • Alicate ajustável – Mais importante do que os problemas é a falta de objetivos e metas para nossa vida. Esse é o principal problema de muitos. Nada melhor do que um alicate para ajustar nosso estado desejado. Problema bom é aquele que está entre nós (estado atual) e nossa realização (estado desejado). Chamamo-los de ponte!
  • Arco e serra – Importantíssimo para cortar de vez as crenças que nos limitam, pensamentos negativos que nos travam, sentimentos de medo e insegurança que nos impedem de dar o primeiro passo em direção ao nosso objetivo.
  • Fita isolante – No caminho encontraremos muitas pessoas negativas, invejosas e pessimistas que insistirão em nos convencer a não arriscar em algo diferente e melhor. Isole essas pessoas logo e busque aquelas que lhe darão apoio.
  • Alicate de corte – Muitas vezes teremos que nos sacrificar e eliminarmos alguns luxos, prazeres e privilégios (zona de conforto). Use essa ferramenta para cortar tudo aquilo que não é importante e nos faz perder tempo e energia.
  • Jogo de chave de fendas – Quando você se depara com um novo problema não pode adotar a mesma estratégia que há muito tempo não funciona. Você precisa de um conjunto de novas chaves. Ou, ainda, uma nova competência, habilidade ou capacidade para cada novo parafuso que surgir à sua frente... Não se esqueça do tipo Allen.
  • Furadeira – Por mais rígidos que sejam seus obstáculos ou adversidades, você pode vencê-los com uma ação focada e bem planejada. Tudo no tempo, momento e duração certa. Algumas vezes você também precisa usar uma furadeira de impacto, ou seja, uma ação inovadora e surpreendente. Uma ideia nova é a broca de que você precisa!
  • Martelo – O martelo é uma peça fundamental para você se concentrar diariamente em seu plano. Todas as noites pergunte a si mesmo o que fez para se aproximar de seu objetivo? E o que fará no dia seguinte? Tenha evidências sensoriais, ou seja, algo que você verá, ouvirá, sentirá, cheirará ou saboreará ao alcançar o seu objetivo. Enquanto não chegar lá continue martelando prego por prego, meta por meta. Você pode estar a uma martelada de sua realização final.

Eu poderia ficar aqui citando inúmeras ferramentas para compor sua caixa. Tenho certeza de que você percebeu que resolverá problemas diferentes se tiver em mãos as ferramentas apropriadas. Cabe a você adquirir o máximo de opções, recursos e competências para sair da condição em que se encontra para uma melhor e mais feliz. E tão importante quanto ter as ferramentas certas é saber usá-las. Dedique tempo, energia e atenção nos treinos e irá muito longe.

Por mais duro que seja sua vida, garanto que você tem dentro de sua mente a ferramenta mais poderosa que Deus já criou para vencer grandes problemas. Tá na hora de você reprogramá-la para conquistar tudo aquilo que você deseja. Sua mente é a perfeita caixa de ferramentas.

“Ferromente”, ou melhor, finalmente, a maioria das pessoas não possui um número expressivo de estratégias para realizar as coisas. Usa o mesmo tipo de ferramenta para fazer tudo. Quer transformar tudo em prego para bater com o único martelo que tem na mão. Ao final, não alcançam muitas realizações porque se tornam bons para algumas coisas, mas não para outras. Seja flexível para encontrar e usar novos recursos e ferramentas diante de novos problemas. O sucesso advém de ter opções e saber usá-las. Ter opção é sempre melhor do que não tê-las.

Marcos Antonio de Sousa, graduado em Engenharia Eletrônica e MBA em Administração de Marketing pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Atua como consultor de Marketing, Vendas e Estratégia Empresarial para as empresas do ramo de segurança. Palestrante nos principais congressos, simpósios e eventos de segurança eletrônica e privada do país e autor dos livros: “Vendendo Segurança com Segurança” e “Confidencial – Coletânea de Artigos Sobre Segurança”.

e-mail: marcos@consultesousa.com

Site: http://www.marcossousa.com.br

Blog: http://blog.consultesousa.com