ISO 9001:2015: Por que vale a pena implantá-la?

Por Andreia Gonçalves

A mais nova versão da ISO 9001 exige o atendimento de requisitos que impactam positivamente a cultura de uma empresa, já que aspectos fundamentais para sua sobrevivência devem ser trabalhados, como:

Gestão por processos – Entende-se por processo: série de atividades estruturadas para produzir um produto ou um serviço a um cliente ou a um mercado particular. Quando uma organização não funciona por processos, ela funciona por meio de silos verticais, ou seja, é uma organização pensada dentro de cada uma de suas funções, não existindo junção e nem interação entre as partes. A gestão por processos, exigida pela ISO 9001, vem justamente horizontalizar essa situação e encadear as atividades que formam um único processo. Quando os colaboradores têm uma mentalidade desenvolvida nesse tocante, a cooperação e o inter-relacionamento pessoal acontece de modo automático, o que melhora tanto a gestão das equipes, como o engajamento dos colaboradores para o alcance das metas estabelecidas.

Riscos e oportunidades – Além da promoção de uma mentalidade de risco que habilite uma organização a identificar fatores que poderiam causar desvios em seus processos, riscos e oportunidades têm de ser abordados com o intuito de aumentar a eficácia do sistema de gestão. Ao criar uma mentalidade de risco, a empresa se antecipa aos eventos que podem trazer algum tipo de prejuízo e, com isso, evita desperdícios de tempo, de recursos e de investimento em projetos que não trarão o resultado desejado.

Gestão de mudanças – Um planejamento deve ser elaborado considerando aquelas mudanças preventivas oriundas da identificação de riscos e do aproveitamento das oportunidades, bem como aquelas corretivas, oriundas de problemas já ocorridos. 

Partes interessadas – É preciso expandir a mente e pensar em quem é afetado de algum modo pela organização. Todavia, a necessidade vai além de identificar tais partes. É necessário, também, identificar e considerar as necessidades de cada parte interessada, no momento de definir os objetivos de curto, médio e longo prazo. Exemplo de partes interessadas: clientes, colaboradores, comunidade, governo, provedores externos, sindicato entre outros.

Identificação e avaliação do contexto da organização – Quanto mais uma organização compreende seu contexto, mais ela consegue eliminar, assumir ou mitigar riscos e aproveitar as oportunidades. Ferramentas como SWOT e CANVAS contribuem bastante nessa identificação e avaliação.  

Enfim, implantar um Sistema de Gestão segundo ISO 9001:2015 é, na verdade, lançar mão de uma poderosa estratégia de sobrevivência em um mercado cada vez mais competitivo. Ainda, uma empresa que possui um sistema desse porte, garante que cumpre com os requisitos estabelecidos, sejam de clientes, legais, parceiros e internos, o que traz uma melhor reputação no mercado e facilita as parcerias comerciais.

Agora você já pode responder: vale à pena implantar a ISO 9001:2015 em seu negócio?

 

A Tecer Liderança conta com uma equipe especializada em Sistema de Gestão e atua neste mercado há quase duas décadas. Entre em contato conosco e saiba mais. Visite nosso site www.tecerlideranca.com.br e conheça alguns dos nossos clientes, bem como o perfil de nossos consultores.

Andreia Gonçalves tem formação superior pelo CEFET-MG em Normalização e qualidade. É coach, formada pela SBcoaching e pós graduada pelo Instituto Pedagógico de Minas Gerais em competência e coaching. Em 2014 lançou o livro “Recrie-se para seu crescimento profissional”. Atua com sistemas de gestão desde 1999 e já ajudou dezenas de empresas a obterem a certificação ISO 9001. Dentre essas empresas, podem ser destacadas: CPUTi, SEIVE, WRG, Açocon, Pipe, Metalvale, Vallourec e Sumitomo, AIX Sistemas, Sofir do Brasil, Trifilar, Drive A entre outras.

Site: www.andreiag.com.br